Little Shelf

13/07/2014

Eu carrego uma metrópole silenciosa dentro do meu peito. E ela pulsa frenética e calma, como um céu azul sem nuvens anunciando tempestade. Meu bem, eu sinto meus trópicos arranhando artérias, as linhas do horizonte cortando os meus pontos de vista, os arranha-céus impedindo-me de ouvir os pássaros que cantam dentro de mim... É possível ver constelações no teto do quarto, e mármore encobrindo luas? Pois sou incerta demais para caber em uma só realidade, e não me enquadro em teu código de barras por ser sempre de outro ângulo. Afinal, mesmo que eu tente parecer firme, sempre fui uma certeza longe demais dos meridianos e ao sul de lugar nenhum - feito estrela que se gruda no céu por medo de cair, mas ainda assim continua a desaparecer aos poucos entre as cidades ofuscantes. Me tornei inaudível e rouca como acordes desafinados de quem não possui um violão: um sussurro perdido entre os gritos das capitais. O lirismo de uma poesia nunca escrita: existente e ao mesmo tempo irreal. Estive pensando nas flores que nascem no asfalto e, depois de tanto atropeladas, se tornam concretas e frias. Nos gráficos de crescente atividade sendo confundidas com escadas para o céu, e nos refletores da quadra da escola escondendo a luz sem sombra dos teus olhos. Tudo ressoa como inexato e bonito, mas fazem minhas fortalezas tremerem e qualquer indício de sanidade ser engolido por seus abismos meus. Me faz querer fugir pra qualquer lugar onde a eternidade dure mais que a vida. Onde os paradoxos sejam mais oníricos e menos cruéis. Eu quase não consigo dormir com as estrelas pingando sob o meu rosto, dizendo que o céu não é vazio se tivermos os olhos cheios de sonhos. E é tão difícil compreende-las que eu me reviro ao tentar, enquanto outras milhares de acusações e julgamentos premeditados ecoam aqui. A cidade que existe dentro do meu ser é pequena e interminável, silenciosa e cheia de ruídos. O mundo é findo demais pra caber tantas loucuras, meu bem. E eu não caibo nele como você.

Autora: Universos.

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Nossa, incrível! "o céu não é vazio se tivermos os olhos cheios de sonhos", apenas vou levar pra vida <3!
    Beijos, Ana do dia

    ResponderExcluir
  2. Hi girl,

    Primeira vez no seu blog e ja se torno um dos meus favoritos com certeza!!!
    Postagens com ótimos conteudos e o lay meu deus que fofo, adorei tudo por aqui.
    Parabéns por esse blog tão organizado e cute :33, continue assim.
    Alías ja estou seguindo se puder seguir o meu de volta e ver as novas postagens ficaria feliz.
    Linda foi vc que fez seu lay? , amore gostaria de fazer o meu?

    Beijos, Katharine Santos

    http://party-fantastic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu bem!
      Ah, é tão gratificante ler isso, sabia? Muito obrigada e espero te ver aqui mais vezes, viu? Rum.
      Eu não fiz o meu layout não, quem fez foi uma colega minha.

      Excluir
  3. Que texto mais lindo *u* Como a Ana disse que vai levar pra vida a frase "o céu não é vazio se tivermos os olhos cheios de sonhos" foi uma das frases que mais gostei junto com a "eu carrego uma metrópole silenciosa dentro do meu peito", enfim, tá tudo perfeito <3

    http://maiira-t.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse texto posso ler mil vezes e todas as mil vezes vou achá-lo lindo!

      Excluir
  4. Cheguei no blog por indicação da Virgínia, do Conceito Gaya e adorei. Já inclui nos meus favoritos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Que texto maravilhoso. Amei o uso rico das palavras e me identifiquei demais.

    La Diabolique - Fan Page

    ResponderExcluir